Publicado em 14/09/2015

Escola Interativa leva sua inovação à 3ª escola. Agora, no Jd. Morumbi – 30/08/2014


Os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Profª Homera da Silva Braga, no Jardim Morumbi, região sul, receberam neste sábado (30) os tablets do Programa Escola Interativa. A unidade é a terceira da rede municipal a contar com o novo modelo de sala de aula, uma revolução no ensino de São José dos Campos.

A partir desta segunda-feira (1º), a escola irá trabalhar com 15 salas interativas. São 560 tablets destinados aos alunos do 5º ao 9º Ano do Ensino Fundamental que serão utilizados mediante contrato de comodato assinado pelos pais ou responsáveis.

O evento para entrega dos tablets aos alunos contou com apresentações musicais de sax e coral e presença de autoridades do município.

O prefeito disse acreditar que a escola vai usufruir da melhor maneira possível do projeto e servir como modelo para as demais unidades escolares da zona sul. “Vi de perto a empolgação e o empenho da direção, dos professores, de todos os funcionários. Tenho certeza que farão um grande projeto.”

A diretora da escola, Renata Marangoni, afirmou que a comunidade é participativa e será parceira no sucesso da Escola Interativa.

O secretário de Educação disse que toda a equipe está trabalhando com compromisso para melhorar ainda mais a Educação em São José dos Campos.

Quem estava ansioso para receber seu tablet era Ezequiel Souza, 12 anos, que foi neste sábado à escola junto com a mãe Maria Antônia Vieira e a irmã Sara, 10 anos. “Eu acho que vai melhorar os estudos dele. E já falei que tem que tomar cuidado e cuidar do tablet assim como cuidamos da nossa escola. É um bem que vai ajudar na sua educação”, disse a mãe.

O Programa

O Programa Escola Interativa será implantado em toda a rede municipal de ensino de São José dos Campos de forma gradual até 2016. Cada sala de aula será equipada com os seguintes recursos tecnológicos: servidor, notebook do professor, tablet do aluno, projetor interativo integrado com os demais equipamentos e conteúdo virtual obtido por meio de acesso à internet via wifi.

As duas primeiras escolas a receber o programa foram a EMEF Mariana Teixeira Cornélio, no Jardim Telespark, região norte, e a EMEF Elizabete de Paula Honorato, no Jardim Mariana I, região leste.

Os tablets de cada aluno são monitorados pelo professor em sala de aula e, sempre que necessário, podem ser bloqueados e inutilizados no caso de furto ou roubo do equipamento. O desbloqueio é possível somente por meio da Secretaria de Educação.

Publicado em 14/09/2015

Programa Escola Interativa chega à segunda escola – 16/08/2014


Os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Profª Elizabete de Paula Honorato, no Jardim Mariana I, região leste, receberam neste sábado (16) os tablets do programa Escola Interativa. A unidade é a segunda da rede municipal a contar com o novo processo de aprendizagem que une tecnologia e pedagogia.
A partir desta segunda-feira (18), a escola irá trabalhar com 15 salas interativas. São 466 tablets destinados aos alunos do 5º ao 9º Ano do Ensino Fundamental que serão utilizados mediante contrato de comodato assinado pelos pais ou responsáveis.
O evento para entrega dos tablets aos alunos contou com apresentação de taikô do grupo Kyoukoku Daiko e um vídeo de apresentação do programa aos pais e professores da unidade.
O prefeito destacou que todas as crianças da rede municipal de ensino terão direito ao programa. “Estamos criando um outro tipo de escola para melhorar ainda mais a qualidade da nossa educação.”
O diretor da escola, Wilson Ferreira, contou que a comunidade estava ansiosa para conhecer de perto o programa. “É um projeto que vai trazer toda uma reformulação no ensino e propiciar uma maior interação entre aluno e escola”, disse o diretor.
Edigar Sousa Filho foi acompanhar a filha Emily, 12 anos, para receber o tablet. “Este programa é maravilhoso, vai melhorar muito o aprendizado dela.”
O Programa Escola Interativa será implantado em toda a rede municipal de ensino de São José dos Campos de forma gradual até 2016. Cada sala de aula será equipada com os seguintes recursos tecnológicos: servidor, notebook do professor, tablet do aluno, projetor interativo integrado com os demais equipamentos e conteúdo virtual obtido por meio de acesso à internet via wifi.

Primeira escola

A primeira escola a implantar o programa, no início deste mês, foi a EMEF Mariana Teixeira Cornélio, no Jardim Telespark, região norte, onde 442 alunos do 6º ao 9ª ano já utilizam a nova ferramenta.
Para a diretora da unidade, Lídia Cristina Martins de Araújo, o programa acrescenta qualidade já que possibilita ao professor enriquecer ainda mais o conteúdo apresentado na sala de aula. “Os alunos destacaram entre os pontos positivos a possibilidade de fazer pesquisas sem precisar sair da sala de aula e a facilidade de encaminhar
trabalhos e tarefas para o email do professor”, disse a diretora.
Patrícia Ribeiro Gonçalves, 37, tem duas filhas, de 14 e 9 anos, na escola Mariana Teixeira. A mais velha, Gabriela, já foi contemplada com a nova ferramenta, que até 2016 chegará a todos os alunos da rede de forma gradual. “A minha filha disse que até os colegas que não participavam tanto da aula hoje estão mais atentos e mais estimulados. Ela gostou também de fazer pesquisas na própria sala durante a aula e achou mais prático poder mandar os trabalhos para o email do professor.”

Publicado em 14/09/2015

Escola modelo começa uma revolução na educação de SJC – 28/07/2014


A Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professora Mariana Teixeira Cornélio, no Jardim Telespark, região norte, abriu as portas na manhã desta segunda-feira (28) com o título de ‘Escola Modelo’ do Programa Escola Interativa. No sábado (26), cerca de 500 pessoas participaram da entrega de 453 tablets aos alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental naquela unidade.

Com 16 salas interativas, alunos com tablets e professores com notebooks, a EMEF Mariana Teixeira coloca em prática um programa da Prefeitura de São José dos Campos que implanta uma nova dinâmica no processo de aprendizagem, unindo tecnologia e pedagogia. Na primeira etapa, os professores receberam os equipamentos e foram treinados para sua utilização. Agora é a vez dos alunos incorporarem a tecnologia ao aprendizado diário.

De acordo com prefeito, a EMEF Mariana Teixeira servirá de espelho para as demais escolas. “O tablet é apenas uma das ferramentas inseridas nesse grande Programa, que será implantado de forma gradual até atender a todos os alunos da rede municipal”, disse. Ele afirmou ainda que, da maneira como o programa está sendo implantado, não há nada parecido em toda a América Latina.

O secretário de Educação, ressaltou que o Programa está promovendo um grande salto nos recursos à disposição da comunidade escolar para qualificar e estimular a aprendizagem por meio de interatividade digital. “O Programa Escola Interativa faz parte da proposta da administração de oferecer uma Educação cada vez melhor”, disse.

Comunidade comemora

A manhã de sábado (26) foi especial para a comunidade escolar da EMEF Mariana Teixeira, principalmente para os pais e alunos que deixaram a unidade com os tablets em mãos e orgulhosos em serem os pioneiros a no programa.

A diarista Ângela do Carmo, 45 anos, tem seis filhos e não escondeu o receio inicial em relação ao projeto, principalmente em deixar a filha Maísa, 12 anos, levar o tablet para casa. “Fiquei de cabelo em pé no começo, com essa história de tablet, mas depois que conheci o Programa aqui na escola percebi o quanto vai ser importante nos estudos da Maísa. Até já combinamos que ela vai me ensinar a usar, para eu poder acompanhar tudo”, disse.

A supervisora de vendas Samanta Pinheiro Sousa, 32 anos, com dois filhos, também elogiou o Programa, e acredita que o tablet será uma ferramenta importante para os estudos da filha Vitória, 12 anos. “O mundo hoje é informatizado e temos que acompanhar esse avanço. Essa escola sempre foi referência na cidade e sinto orgulho por ela ter sido escolhida como modelo”, disse.

Como funciona

O Programa Escola Interativa será implantado na rede municipal de ensino de São José de forma gradual, até 2016. Cada sala de aula será equipada com os seguintes recursos tecnológicos: servidor, notebook do professor, tablet do aluno, projetor interativo integrado com os demais equipamentos e conteúdo virtual obtido por meio de acesso à internet, via wifi.

O tablet de cada aluno poderá ser monitorado pelo professor em sala de aula e, sempre que necessário. O equipamento também poderá ser bloqueado e inutilizado, no caso de furto ou roubo, e o desbloqueio será possível somente por meio da Secretaria de Educação. Assim, os sistemas garantem o uso adequado em sala de aula e a segurança do material.

Na primeira etapa, o projeto prevê a implantação de 566 salas interativas em 41 escolas de Ensino Fundamental. O Programa contempla a entrega de um tablet por aluno do 6º ao 9º ano, somando 18 mil equipamentos, que terão conteúdos pedagógicos básicos instalados, estarão interligados via wifi e serão monitorados e integrados ao servidor da sala de aula e ao notebook do professor.

O programa também contempla a inclusão da comunidade, permitindo o acesso das famílias às novas ferramentas tecnológicas para apoio e incentivo aos alunos.

 

Publicado em 14/09/2015

Modelo de Escola Interativa começa a funcionar – 24/07/2014


A primeira unidade modelo do Programa Escola Interativa começa a funcionar na próxima segunda-feira (28). É a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professora Mariana Teixeira Cornélio, na Vila Dirce, região do Jardim Telespark, que vai colocar em prática uma nova dinâmica no processo de aprendizagem que une tecnologia e pedagogia. A escola, localizada na região norte, irá trabalhar com 16 salas interativas.

O Programa Escola Interativa será implantado na rede municipal de ensino de São José dos Campos de forma gradual até 2016. Cada sala de aula será equipada com os seguintes recursos tecnológicos: servidor, notebook do professor, tablet do aluno, projetor interativo integrado com os demais equipamentos e conteúdo virtual obtido por meio de acesso à internet via wifi.

Os primeiros tablets para os alunos serão entregues pela Prefeitura neste sábado (26), às 10h, na EMEF Mariana Teixeira (Rua Benedito Pereira Lima 200). São 453 equipamentos destinados aos alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental que serão utilizados mediante contrato de comodato assinado pelos pais ou responsáveis.

O secretário de Educação explica que os conteúdos poderão ser apresentados e ministrados de forma dinâmica no Projetor Interativo e os alunos poderão interagir com colegas, professor e com o próprio conteúdo.

“A sala de aula será aberta para um novo universo de possibilidades, podendo levar o aluno para o mundo ou trazer o mundo para dentro da sala, totalmente interligados e de acordo com a política educacional”, afirmou.

Testes de segurança

Nesta quinta-feira (24), uma equipe da Secretaria de Educação e técnicos de informática convidados fizeram uma demonstração do sistema de segurança dos tablets, no Centro de Formação do Educador (CEFE) Professora Leny Bevilacqua.

Os tablets de cada aluno poderão ser monitorados pelo professor em sala de aula e, sempre que necessário, poderão ser bloqueados e inutilizados no caso de furto ou roubo do equipamento. O desbloqueio será possível somente por meio da Secretaria de Educação.

“A escola modelo servirá para refinarmos o programa, tanto nas questões administrativas, pedagógicas e operacionais”, disse João Borges, gerente do setor de informática da Secretaria de Educação.

Comunidade conhece o programa

Na primeira etapa, o projeto prevê a implantação de 566 salas interativas em 41 escolas de Ensino Fundamental. O programa contempla a entrega de um tablet por aluno do 6º ao 9º ano, somando 18 mil equipamentos entregues.  Esses tablets terão conteúdos pedagógicos básicos instalados, estarão interligados via wifi e serão monitorados e integrados ao servidor da sala de aula e ao notebook do professor.

O programa também contempla a inclusão da comunidade, permitindo o acesso das famílias às novas ferramentas tecnológicas para apoio e incentivo aos alunos. Foi o que já aconteceu na escola modelo EMEF Mariana Teixeira, no início da semana, quando os pais puderam conhecer o programa na prática e esclarecer dúvidas.

O programa foi bem aceito pelos pais, como para o casal Andréa e Roberto Carlos Pereira, que são pais da Isabela, 12 anos, e da Maria Eduarda, 12 anos. “É um grande incentivo à tecnologia e vai ajudar bastante nos estudos”, disse Andréa.

Quem também aprovou o programa foi a dona de casa Simone Silva Adriano, mãe dos alunos Daniel, 12 anos, e Felipe, 8 anos. “Achei muito interessante, irá incentivar os estudos e ainda facilitar a comunicação com o professor”, afirmou.

Desde o lançamento, a equipe da Secretaria de Educação realizou mais de 30 apresentações do Programa Escola Interativa para diversos segmentos da sociedade, como representantes de escolas públicas e particulares, imprensa, universidades, sindicatos, conselhos municipais, vereadores, empresários e organizações representativas da sociedade. O objetivo foi divulgar os detalhes do programa, ouvir opiniões e esclarecer dúvidas.

Publicado em 14/09/2015

Prefeitura de São José lança Programa Escola Interativa – 24/02/2014


A Prefeitura de São José dos Campos lançou na tarde desta segunda-feira (24/02), no Centro de Formação do Educador (Cefe) “Professora Leny Bevilacqua”, em Santana, o ‘Programa Escola Interativa’. A data foi marcada pelo início da entrega de notebooks aos educadores da rede municipal de ensino.
O programa tem o objetivo de promover um grande salto nos recursos à disposição dos educadores para qualificar e estimular a aprendizagem, por meio de interatividade digital entre professores e alunos, proporcionada pelo uso de notebooks, projetores interativos e tablets.
“O Programa Escola Interativa vai agregar à rede municipal, que já é boa, a tecnologia de informação, permitindo que nossos educadores e alunos tenham as ferramentas  necessárias para o acesso às novas tecnologias”, disse o prefeito de São José dos Campos.
Para o secretário de Educação, este programa representa a mais importante mudança em relação aos recursos que a rede municipal possui em sala de aula. “É o início de uma nova era, com a disponibilização de tecnologia de ponta para educadores e alunos, com conteúdo de qualidade”, afirmou.
O programa foi aprovado pelos educadores. Foi o caso da diretora Meire Vana, da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Professor Luiz Leite, no bairro Galo Branco, região Leste. “Com o Programa Escola Interativa, os alunos podem se conectar ao mundo de forma interativa e inovadora. Possibilita uma ampliação do conteúdo acadêmico apresentado pelos professores em sala de aula, incentivando os alunos não apenas ao estudo, mas também a ir além com novas pesquisas”, afirmou.
Foto: Claudio Capucho